DIGITE O QUE DESEJA PESQUISAR NESTE BLOG

UM POUCO SOBRE MIM...

Minha foto
Barro Alto, Bahia, Brazil
A cada dia me apaixono mais pelo trabalho com crianças com necessidades educativas especiais. Neste blog quero apresentar estratégias, informações e acima de tudo contribuições práticas para que estes sujeitos tenham possibilidades claras de aprendizagens. Confiram!!! Minhas credenciais: Sou Pedagogo; - Psicopedagogo Clínico e Institucional; - Assistente Social CRESS-Ba 8283.

Quando procurar um Psicopedagogo?

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Intersecção de classes

INTERSECÇÃO DE CLASSES



1. Introdução
A capacidade de estabelecer intersecções entre classes consiste em reconhecer que dados três conjuntos de elementos, um deles possui simultaneamente atributos dos outros dois. Assim, por exemplo, se temos círculos azuis, círculos vermelhos e quadrados vermelhos; os círculos vermelhos são círculos como os círculos azuis e, por sua vez, são vermelhos como os quadrados vermelhos.
Ou seja, que os círculos azuis possuem um atributo do conjunto A e um atributo do conjunto B, portanto, pertencem a ambos os conjuntos.
Aproximadamente, desde os 4-5 anos as crianças compreendem que há mais fichas vermelhas do que azuis e mais fichas redondas do que quadradas, mas ainda não compreendem que há a mesma quantidade de fichas redondas e de fichas vermelhas, como tampouco que há menos fichas quadradas do que vermelhas.
Só a partir, aproximadamente, dos 7-8 anos é que a criança compreende que há a mesma quantidade de fichas redondas do que vermelhas (para o que tem que compreender a intersecção) e que há menos fichas quadradas do que vermelhas (para o que tem que poder fazer a inclusão).
2. Objetivo
Avaliar a capacidade de estabelecer que um conjunto de elementos possua, simultaneamente, atributos dos outros dois.
3. Materiais
• 5 discos azuis (aproximadamente de 2,50 cm de diâmetro)
• 5 discos vermelhos (do mesmo diâmetro dos azuis)
• 5 quadrados vermelhos (cujo lado seja igual ao diâmetro dos discos)
• 1 folha de papel (ou cartolina) na qual há dois círculos em interseção, um preto e outro amarelo, sendo que 5 discos devem poder entrar no setor da intersecção.
.Procedimento
Mostram-se ao entrevistado os discos azuis e vermelhos e os quadrados vermelhos sobre dois círculos em intersecção. Na intersecção, encontram-se os discos vermelhos. Interroga-se o entrevistado sobre a quantidade de elementos que têm as classes não relacionadas (fichas azuis e vermelhas e fichas quadradas e redondas), as classes de intersecção (fichas redondas e vermelhas) e as da inclusão (fichas quadradas e vermelhas).
5.Administração
5.1. O entrevistador coloca os discos azuis e os quadrados vermelhos na parte exterior e os discos vermelhos na intersecção.
5.2. O entrevistador pede ao entrevistado que comente o que vê: "O que você pode me dizer sobre essas fichas?" (Os discos azuis) "E destas?" (Os quadrados vermelhos) "E destas fichas?" (Os discos vermelhos) ''Por que você acha que eu coloquei estas aqui?" (Os discos vermelhos da intersecção).
5.3. O entrevistador faz as seguintes perguntas:
- "Há mais fichas azuis, ou mais fichas vermelhas?"
- "Há mais fichas quadradas, ou redondas?"
(logo após cada resposta às perguntas anteriores, o entrevistador diz: "Como você sabe?" "Você pode me mostrar?" Se o entrevistado não acerta as perguntas principais, o entrevistador pergunta sobre o que tem em cada círculo - "O que há no círculo preto?" "O que há no círculo amarelo?" "Mostra-me" - e o que tem na intersecção).
- "Há a mesma quantidade, ou há mais, ou há menos fichas redondas do que fichas vermelhas?" (pergunta de interseção).
- "Há a mesma quantidade, ou há mais ou menos fichas quadradas do que fichas vermelhas?" (pergunta de inclusão).
6. Avaliação
6.1. Nível 1. Respostas a classes não relacionadas (geralmente a partir de 4 -5 anos)
As crianças respondem unicamente às perguntas vinculadas às classes não relacionadas: "Há mais fichas azuis, ou mais fichas vermelhas?" e "Há mais fichas quadradas, ou mais fichas redondas?"
Assim mesmo, até os 6 anos, as respostas às perguntas suplementares apresentam erros ao se interrogar:
"O que há no círculo preto?", a resposta pode ser: "os quadrados vermelhos" sem levar em conta o conteúdo da intersecção.
6.2. Nível2. Resposta às perguntas suplementares (geralmente a partir dos 6 anos)
As crianças respondem adequadamente às perguntas suplementares: "O que há no círculo preto?" e "O que há no círculo amarelo?".
6.3. Nível3. Êxito na interseção e quantificação (geralmente desde os 7-8 anos)
As crianças respondem bem as perguntas suplementares e as de interseção e quantificação.
BIBLIOGRAFIA:
Visca, Jorge/. O diagnóstico operatório na prática psicopedagógica. – Jorge Visca – São José dos Campos: Pulso, 2008
UM MUNDO MELHOR SE CONSTRÓI EM MUTIRÃO

Nenhum comentário: